Rinoplastia ou Cirurgía do Nariz en nossas clínicas do Madrid e Vigo
Inicio. Rinoplastia. Tratamientos médico-estéticos. Cirugía estética. Contacto Clínica Arquero Preguntas frecuentes sobre Rinoplastia
Glosario Rinoplastia Cirugía estética de la nariz.

ANATOMIA E FISIOLOGÍA DO NARIZ

   

Insuficiência respiratória nasal

 

Classificação

A. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA DE CAUSA ORGÂNICA

  • No adolescente e no adulto:
    • Malformação do septo:
      • Desvios: Verticais, horizontais ou mistos (desvio vertical e antero-posterior ao mesmo tempo). Os desvios inferiores condro-vomerianos são os mais frequentes.
      • Espessamentos: Generalizados ou cauda do septo. Localizados: Cristas ou salientes agudos alongados no sentido antero-posterior que seguem a linha articular condro-etmoideovomeriana. Às vezes são exclusivamente ósseos. Quando estão muito circunscritos denominam-se espinhas. Os Esporões são espessamentos localizados.
      • Luxações: má formação que consiste na perda de contacto do bordo antero-inferior da cartilagem quadrangular com a linha média do sub-septo, resultando um desvio para a direita ou para a esquerda. Raramente a luxação ocorre no bordo cartilagovomeriano ou cartilagoetmoidal.
    • Hipertrofia dos cornetos: A hipertrofia permanente dos cornetos pode dever-se a uma causa alérgica, vasomotora ou mixomatosa.
    • Sinequias ou aderências anómalas entre a parede externa e interna da fossa nasal. As mais comuns aparecem entre o septo e o corneto inferior.
    • Seios: Pólipos, polipose nasal recidivante, processos nasossinusais e fibroma nasofaríngeo.
    • Malformações externas nasais:
      • Deformações por excesso de cavalete osteocartilaginoso:
        • Rinomegalia ou aumento de todas as dimensões do nariz.
        • Rinocifose, giba osteocartilaginosa no dorso nasal.
        • Deformações por defeito: dorso nasal.
      • Hipertrofia de cartilagens alares.
        • Microrrinia ou diminuição de todas as dimensões do nariz.
        • Nariz côncavo ou em cela, com diminuição do diâmetro antero-posterior do cavalete ósseo, acompanhado por um achatamento cartilaginoso.
      • Deformações por deslocamento:
        • Laterorrinia ou deslocamento da pirâmide para um lado ou outro.
        • Rinoscoliose - o dorso encurva-se em forma de S.
    • Insuficiência alar: durante a inspiração as asas do nariz colapsam-se em vez de se dilatarem, encostando-se ao septo, fechando a janela e impedindo assim a passagem normal do ar.

 

    • Outras patologias:
      • Processos específicos tumorais ou estenosantes no nariz ou no cavum, tais como lues, tuberculose, carcinomas, micoses, etc.
      • Doenças orgânicas circulatórias.
      • Doenças sistémicas endócrinas.
      • Congestão medicamentosa (reserpina).
      • Inflamações de carácter laboral.

     

  • No lactante e na criança - As mais frequentes são causas mecânicas ou obstrutivas: Hipertrofia das adenóides, imperfuração coanal e oclusão das narinas (regra geral incompleta, cutânea e unilateral). Patologias agudas: Rinites, adenoidites, difteria, gonococia, etcétera. Patologias crónicas: Sífilis, malformações, neoplasias, etcétera. Atresia das fossas nasais: dismorfismo maxilofacial que clinicamente se desenvolve com estreiteza osteocartilaginosa das fossas nasais e com a redução de todos os diâmetros transversais do rosto. Causas obstrutivas na criança: Hipertrofia das adenóides e corpos estranhos. Causas crónicas: catarros mucopurulentos persistentes de origem sinusítico e rinite alérgica.

B. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA DE ORIGEM FUNCIONAL:

Hábito funcional deficiente dos músculos respiratórios como, por exemplo, quando uma obstrução prévia já foi corrigida mas contínua a respiração pela boca. Pacientes com hiporreflexia simpática trigeminal (de ordem neuropático) apresentam uma insuficiência respiratória nasal com o aparelho respiratório anatomicamente normal. A rinite atrófica, que normalmente aparece nas fossas nasais amplas, produz insuficiência nasal. Na realidade, trata-se de uma sensação sugestiva motivada pela diminuição da pressão do ar inspirado in situ e pela insensibilidade da pituitária.

 

   
Temas freqüentes em Rinoplastia, Cirugía plástica, estética y reparadora
Conceitos cirúrgicos básicos - Rinoplastia Secundaria - Anatomia e Fisiología nasal - Imágenes de Cirurgía do nariz
Perguntas freqüentes em rinoplastia - História da Cirurgía do nariz
 
Início | Contacto | Sitemap | Conselho Editorial | Informaçao Legal-Privacidade | Busca
  Solicite consulta de segunda a sexta, de 10h a 14h e de 16h a 20h. pelos telefones:
  CLÍNICA DE MADRID: 91 309 29 06 / Cl. Don Ramón de la Cruz, 33 - 1º Derecha. 28001 Madrid - España
CLÍNICA DE VIGO: 986 43 22 34 / Plaza de Compostela, 23 -1º D. 36201 Vigo - España

  © Dr. Pedro Arquero. Clínica de Cirugía Plástica, Estética y Reparadora
  Última atualização